25 de ago de 2010

Musical Friks !



Surpreendente !

Esta palavra define muito bem o que é o musical...
Uma mistura de arte cênica, musica e dança.
O elenco dá um show de profissionalismo, criatividade e energia.

Não há como não se contagiar com essa galera que aborda o tema sensações: medo, alegria, loucura, tristeza, solidão, entre outras...
Todas essas sensações são tratadas de maneira objetiva, leve e por muitas vezes cômica.

Não se espante ao adentrar no Teatro Dias Gomes e encontrá-lo um tanto quanto decadente, pois isso não o impedirá de desfrutar de um ótimo espetáculo.

Agenda:

28 de Agosto
11 de Setembro
09 e 23 de Outubro

Acesse ao site:  http://www.projetojuntos.com.br/







Eu indico !

Até a proxima dica.
    

De Coração Para o Futuro

Situação incomum...
Ao caminhar de pés descalços pela trilha, sinto que alguém me olha de forma diferente
Já não é como era antes, tudo virou passado
Depositei todas as lembranças que tinha em um cofre, digitei a senha e as tranquei com a sensação de ter sido para sempre
Confesso que senti dor
Confesso que senti medo
O fato de me desprender de tudo aquilo foi arrebatador ao ponto de ficar imóvel
Foi tão de repente, que nem tive chance de respirar
Mas como toda mudança gera uma oportunidade de se renovar, me agarrei a essa esperança como uma criança desesperada a procura do seu brinquedo preferido
E então me sentei ao chão e esperei o momento certo de me levantar
Algum tempo se passou e sem perceber ao certo, eu me reergui
Com o olhar das pessoas ao meu redor, percebi que no final da história eu saí vencedor
Venci o passado, e estou aprendendo a reviver os momentos constantes de felicidade
As lembranças guardadas perderam a razão de ser
Então aguardo o momento em que encontrarei alguém coma senha do cofre
A senha que a muito é codificada...
A-M-O-R.

20 de ago de 2010

Sim Sim...Não Não !





Sim e não ... duas palavras tão simples e de significados tão antagônicos.

Meus pais me ensinaram desde cedo a não colocar o dedo na tomada, a não responder com “mal criação”, a não bagunçar os meus brinquedos e a não sujar a minha roupa e diziam assim:

- Não não e não...não faça isso meu filho, não contrarie seus pais ou vai se arrepender, mais cedo ou mais tarde.

Para mim o NÃO sempre foi a palavra feia ... a ovelha negra das palavras ... a negação sempre me trouxe uma sensação indigesta, difícil de assimilar.

No fundo eu sempre gostei do sim, e adorava escutar meus pais dizerem:

- Sim meu filho, pode tomar o seu sorvete preferido, sim vá correr no carrinho de “rolemã”, sim eu deixo você jogar vídeo game e sim, pode deixar o resto de comida no prato.

Sempre achei o SIM a palavra mais bonita, a palavra que traz a noticia boa ... a aprovação e isso me fascinava. O sim sempre trazia um sorriso, uma vontade a ser concluída e afinal de contas a palavra sim é tão fácil de ser pronunciada, não é?

O problema começou na fase adulta, quando nos deparamos com situações onde o não quer dizer sim e o sim quer dizer não ... aí complicou tudo !

Complica no sentido de que, quando dizemos sim para agradar o próximo, na verdade estamos dizendo não para nós mesmos.

Como dizer não para um grande amigo, para um pai ou uma mãe, para uma paixão avassaladora?

Entender o significado e o peso de cada sim e cada não que pronunciamos durante nossa vida, é muito importante para compreendermos a importância que essas duas mínimas palavras possuem em nossas vidas.

É preciso dizer SIM para mim, pois assim serei mais livre e feliz comigo mesmo.

É preciso dizer NÃO a situações em que não quero e não posso partilhar, mesmo que doa em mim ... mesmo que possa machucar você.



Até a próxima palavra...

Adriano Nonato.



Letra Musical do post: Três Letrinhas... http://www.vagalume.com.br/marisa-monte/tres-letrinhas.html

16 de ago de 2010

Tempo ao Tempo...

 ...Séculos, décadas, anos, meses, dias, horas, minutos, segundos... o tempo realmente é muito relativo.


Pensando um pouco sobre o assunto, me deparei com várias interrogações e indagações sobre o tempo, então resolvi escrever uma carta para ele:







São Paulo, 16 de Agosto de 2010.



Caro Tempo, como vai você?

Faz um tempão em que não consigo equilibrar o meu dia, sabia !

É... ultimamente as coisas andam rápidas demais ou devagar demais e não sei ainda porque isso acontece.

Quando estou à vontade comigo mesmo, tudo corre depressa e as horas, minutos e segundos correm acompanhando a velocidade da luz.

Pois é, tem momentos que o tempo fica parado, quase que inerte no espaço no instante em que eu poderia estar fazendo algo mais produtivo para a minha vida.

Às vezes também tenho a sensação de que estou perdendo tempo, tentando decidir entre o certo ou o errado.

Será que eu estou dando a devida importância ao meu tempo?

Na verdade, acho que o meu tempo mudou ... alterou minha vontade, modificou a minha forma de ver e sentir as coisas.

Acho que entendi que o meu tempo não depende do tempo dos outros ... e isso só eu posso controlar e viver o tempo que eu quero para mim.

Obrigado por ler a minha carta, quem sabe eu encontro um tempo para te visitar num momento mais oportuno.



Um abraço demorado.



Adriano Nonato.


Letra musical ligada ao assunto:

Resposta ao Tempo...  http://www.vagalume.com.br/nana-caymmi/resposta-ao-tempo.html

9 de ago de 2010

Pra começar...

Dando inicio ao meu primeiro post (até que enfim), gostaria de partilhar uma musica a qual me identifico muito...até acredito que foi escrita pra mim...será? Rs...

Aberto

Vou tentar manter o coração aberto pra você,

Apesar dos outros,
Apesar dos medos,
Apesar dos monstros nos meus pesadelos

Vou tentar manter o coração aberto pra você,
Apesar dos trincos,
Apesar dos trancos,
Apesar dos dias repetidos que são tantos.

Eu vou tentar manter o coração aberto pra vc.
Apesar da chuva,
Apesar da rua,
Apesar da hora,
Apesar dos pesares, das canções, dos lugares,
Apesar dos meus pensamentos, dos perigos, dos próximos momentos.

Eu de coração aberto pra você,
de coração aberto pra você.
http://www.youtube.com/watch?v=CSz4bYTSgDM&feature=player_embedded








Até a próxima palavra...
Abraço.